Cultura
Imprimir Partilhar

"Capitães do açúcar" em Espinho

Nova serie da RTP com estreia marcada para 2021 gravada em Espinho
"Uma substância psicotrópica e o universo "underground" das Belas Artes" misturam-se na história que a RTP está a gravar no Porto (onde se centra a narrativa) e cuja ação também se estende a Vieira do Minho, Gaia e Espinho. Realizada por Ricardo Leite e com argumento de Tiago Correia, a série "Capitães do açúcar" vai estrear no próximo ano.

Em Espinho, as atrizes Ana Padrão e Jani Zhao, na pele de agentes da Polícia Judiciária, seguem no encalço de um grupo de jovens, responsável pela criação de uma substância psicotrópica que circula em pacotes de açúcar e vicia jovens da Invicta.

O ator Tiago Sarmento foi quem teve a ideia para a história, na qual dá vida ao estudante de Farmácia Bernardo Régio. Arrastado pelas redes sociais e afetado pela morte da mãe, sofre de solidão, até que conhece os "capitães" - Antunes (Vicente Wallenstein), Neves (Diana Sousa Lara) e Cruz (Igor Regalla)- que "são o oposto das redes sociais, um grupo vivo e cheio de liberdade, que precisa de um químico para solucionar a fórmula de uma nova droga que está incompleta".

A intenção é "sair das "vibes" das novelas para chegar ao público que normalmente não vê os canais portugueses", explicou Sarmento ao JN. " É o retrato da geração atual onde não faltarão as depressões, a precariedade laboral, o perigo das aparências ou a ânsia da perfeição, o individualismo, as relações descartáveis, a inclusão ou o feminismo.
Ler mais