Exposições
Imprimir Partilhar

'Um sentimento sem país no mundo'

09 Jul 2022
'Um sentimento sem país no mundo'
Data 09 Jul - 07 Ago
Hora 00:00
Local: Centro Multimeios de Espinho
Preço: -
Sessões: 9 julho a 7 agosto
Inauguração a 9 julho às 16h00 
Entrada LIVRE

Quem decide deixar o país, não tem medo do desconhecido.
É duro pensar que o que temos não serve.
Ser estrangeiro é onde os fracos não têm vez. Não há tempo para lamentos ou saudade. Abre mão da comodidade, dos almoços de família, dos amigos de infância, para viver longe de quem amam. Torna-se estranho a si próprio. As condições emocionais mudam e é árduo reaprender a lidar com os sentimentos.
Um sentimento sem país no mundo, apela à solidariedade internacional e à diversidade cultural, para aquietar novas guerras.
A presença dos portugueses pelo mundo, foi sempre um projeto de todos os tempos, que ultrapassa imprevistos e obstáculos.
Uma parte significativa da herança portuguesa estará sempre ligada ao mar, pela localização geográfica e toda a cultura da expansão marítima.
Este projeto artístico expõe, a nova vaga da emigração portuguesa em idade ativa, o que contribui para o crescimento da população idosa, numa dicotomia entre a objetividade e a subjetividade, o abstrato e o figurativo, o dentro e fora do país.
É o vínculo entre presença e ausência, a fronteira entre materialidade e imaterialidade.
Constrói sucessivas camadas de cores fortemente contrastantes, num diálogo de confronto de verdes-esperança na humanidade e no futuro e de vermelhos-sangue, como a bandeira do pais, que sempre soube integrar a diferença, num diálogo entre povos e culturas. Cria rostos pela metade objetiva e deixa à interpretação, a subjetiva, como em cada um de nós
Estabelece uma personalidade de conceção temporal, tanto na incorporação e transformação de materiais reciclados, como na correlação entre cores e padrões geométricos, de círculos e triângulos, do passado e futuro e do visível e invisível. O círculo familiar e social que são desfeitos ou imperfeitos, interrompidos, vidas suspensas com novas relações e ligações triangulares.
Existe uma autorreferencialidade, enquanto membro duma família dentro da sociedade demográfica, em que expõe a experiência da saudade, do tempo, da perda e da memória, "bordados” em fio na ponta de uma agulha.
Quem decide deixar o país, procura a paz e melhores condições de vida.

Biografia
Filomena Silva Campos artista plástica em exclusividade desde 2018, reside e trabalha no centro do Porto.
Fez formação na Faculdade de Belas Artes do Porto, no Curso Prático de Pintura, 2013/2018, assim como outros cursos e Workshops ao longo de oito anos.
Iniciou o percurso artístico na década de 80, com a frequência do Curso de Arquitetura na Faculdade de Arquitetura do Porto, licenciatura em Educação pela ESEPF e Mestrado em Comunicação e Linguagem pela Universidade da Catalunha.
Paralelamente executou projetos ligados à expressão plástica, como a criação e organização do Gabinete de Estudos e Expressão no CEAP no Porto e concluiu os Cursos de Pintura em Encaustica, Desenho Artístico, A Expressão na Criança e o Curso Expor-Espaço e Conceito Curatorial, na Reitoria da Universidade do Porto.
Tem publicações na Revista Cultural [Sem] Equívocos,2020 e produziu ilustração em livro de poesia de Mª José Moura de Castro, 2019 e do cartaz do Dia da FMDUP, 2017.
Foi autora da capa do livro de Proceedings of the IV International Conference on Biodental Engineering, 2016 e criou uma Obra para reprodução no V International Conference on Biodental Engineering, Porto, 2018.
Realizou 16 exposições individuais e 98 coletivas em Portugal, Espanha, Itália e França. Fez curadoria em diversas exposições, como na Casa das Artes em V.N.Famalicão, Centro Cultural GNration em Braga e Espaço Q, no Porto.
Está representada em coleções particulares em Portugal, Canadá, França e Inglaterra.
Participou no International Congress on Contemporary European Painting, ICOCEP, na FBAUP em 2017 e em 2019.
Assistiu às Palestra do Professor Martin Kemp da Universidade de Oxford, Luck Tuymans e Pedro Cabrita Reis, na FBAUP.
Participou na Master Class Live Painting, Project-Plein Air Week, com os artistas Aleksejs Naumovs e Kistops Zarins, FBAUP, Porto
É sócia dos Artistas de Gaia e outras associações artísticas como a AAAGP, Figueira da Foz, da ARGO, Gondomar e Presidente da Assembleia Geral do Espaço Q, Porto.

Horário de visita 
terça e quarta feira: 10:00 – 18:00
quinta e sexta feira: 10:00 – 18:00 / 21:00 – 22:00
sábado, domingo e feriados: 15:00 – 19:00 / 21:00 – 22:00
Ler mais