Habitação Social

Imprimir Partilhar
O património habitacional social do município é constituído por vários bairros ou núcleos e várias habitações isoladas, com diferentes tipologias, dispersas pelo concelho, que por diferentes motivo vieram à posse da autarquia, sendo a sua gestão patrimonial e social da responsabilidade da Divisão de Ação Social, Intergeracional e Saúde.
No total, é constituído por 460 fogos, dos quais 433 representam habitações multifamiliares dispostas em 8 bairros ou núcleos, distribuídos por 21 edifícios e por 36 fogos de habitação unifamiliar dispersa pelo concelho (a freguesia de Espinho é a única que não dispõe de bairros de habitação social multifamiliar), incluindo 3 fogos localizados num dos bairros do Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana, I.P.
Os empreendimentos municipais em questão foram sendo construídos com o apoio do Estado através de programas com fins sociais, desde o Programa de "casas para famílias pobres” até ao Programa Especial de Realojamento - PER, construído ao longo de várias décadas, acompanhando os maiores programas de realojamento nacional, entre 1951 e 2009.

Anta e Guetim

Habitação Municipal na União de Freguesias de Anta e Guetim, segundo o bairro, por tipo de habitação, nº de edifícios e fogos, tipologia dos fogos.
Em Anta existem, atualmente, 99 fogos de habitação social multifamiliar, distribuídos por 2 bairros: O Bloco F do Bairro da Ponte de Anta, parte do Bairro da Ponte de Anta (3ª fase), com três pisos e 12 fogos (6 fogos T2 e 6 fogos T3) construído no ano de 1985, com o apoio do Fundo de Fomento da Habitação, e o Conjunto Habitacional da Ponte d’Anta, composto por 5 Blocos, com 84 fogos (48 fogos T2 e 36 fogos T3) e 5 comércios, distribuídos por 4 pisos (rés-do-chão e 3 pisos), construído no ano de 2002, ao abrigo do Programa Especial de Realojamento - PER. Acrescem 3 frações localizadas nos Blocos O e P e F do Bairro da Ponte de Anta, propriedade do IHRU.
Guetim é dotado de 1 bairro/1 edifício de habitação multifamiliar: o Complexo Habitacional de Guetim, construído no período de 2003/05 ao abrigo do Programa Especial de Realojamento - PER. É constituído por 3 pisos (rés-do-chão e 2 pisos) e 22 fogos, dos quais 3 foram objeto de permuta e figuram propriedade privada e 19, são propriedade do município (6 fogos T1; 8 fogos T2 e 5 fogos T3).
Nestas 102 habitações municipais residem, aproximadamente, 363 munícipes.
Têm acesso às atividades dinamizadas pelo Centro Comunitário da Ponte de Anta - Cerciespinho, localizado no Bairro da Ponte da Anta - G3.
A Câmara Municipal de Espinho - Divisão de Ação Social, Intergeracional e Saúde efetua atendimento de proximidade quer no bairro da Ponte de Anta ("Casa do Bairro” - Loja 1), quer em Guetim, nas instalações do Pólo da União das Freguesias.

Também poderá querer consultar www.cerciespinho.org.pt

Paramos

Habitação Municipal na freguesia de Paramos, segundo o bairro, por tipo de habitação, nº de edifícios e fogos, tipologia dos fogos.
Em Paramos, existem 160 fogos de habitação multifamiliar, localizados no Complexo Habitacional da Quinta, de rés-do-chão e 3 pisos, construídos no ano de 1997, igualmente ao abrigo do Programa Especial de Realojamento - PER. São abrangidos aproximadamente 534 residentes, em:
  • 18 fogos T0; 
  • 79 fogos T2; 
  • 40 fogos T3; 
  • 11 fogos T4;
  • 12 fogos T4 duplex.
A Câmara Municipal de Espinho - Divisão de Ação Social, Intergeracional e Saúde efetua atendimento de proximidade no "Espaço Comum”, local privilegiado de atividades utilizados pelas diversas entidades que intervêm com a população residente, sito no Complexo Habitacional da Quinta, Rua Álvaro Rola, Bloco B, Entrada 6, nº 120 - R/Chão Esquerdo.
Neste espaço geográfico, o parceiro de referência é o Centro Comunitário de Paramos (situado na Rua Coração de Jesus, 80).

Também poderá querer consultar www.centrosocialparamos.org

Silvalde

Habitação Municipal na freguesia de Silvalde, segundo o bairro, por tipo de habitação, nº de edifícios e fogos, tipologia dos fogos.
Em Silvalde encontramos 155 fogos de habitação multifamiliar, distribuídos por 4 Bairros ou Núcleos Habitacionais, dos quais 54 fogos estão localizados no Bairro Novo ou das Famílias Pobres, 48 fogos no Bairro da Marinha (Bloco 4), e os restantes 53 fogos no Blocos A e no Bloco B do PER de Silvalde. No total, prevê-se que tenhamos um total de 605 residentes.
O Bairro das Famílias Pobres, mais tarde apelidado de Bairro Novo, é o mais antigo de habitação multifamiliar do município. Foi construído na década de 50, durante o regime do Estado Novo, ao abrigo do Programa de "casas para famílias pobres”, nos termos do Decreto - Lei nº 34.486, de 6 de Abril de 1945, regulamentado pelo Decreto-Lei nº 35106, de 6 de Novembro de 1945.
Era constituído de origem por 58 fogos distribuídos por 7 edifícios, de rés-do-chão e andar, um dos quais mais recente - Bloco 7, construído no ano de 1975, de forma a dar resposta às inúmeras carências habitacionais do concelho à data, da seguinte forma:
  • 16 fogos T0;
  • 24 fogos T2;
  • 18 fogos T3 duplex.
Um pouco mais a poente e a sul, na Marinha de Silvalde, localiza-se o Bairro da Quinta da Marinha (Bloco 4), construído no ano de 1994, ao abrigo do PER, constituído por 2 edifícios de habitação multifamiliar, com 3 pisos (rés-do-chão e 2 pisos) num total de 48 fogos, distribuídos da seguinte forma:
  • 18 fogos T2; 
  • 24 fogos T3;
  • 6 fogos T4.
Ainda ao abrigo do Programa Especial de Realojamento, destacam-se dois edifícios localizados na Marinha de Silvalde datados do ano de 2003. O Bloco A, composto por 30 fogos e 2 comércios dispostos em 4 pisos (rés-do-chão e 3 pisos) no total de:
  • 16 fogos T2; 
  • 14 fogos T3;
  • 2 comércios. 
O Bloco B, formado por 4 pisos (rés-do-chão e 3 pisos) e constituído por 23 fogos:
  • 3 fogos T1; 
  • 13 fogos T2; 
  • 6 fogos T3;
  • 1 fogo T4.
O atendimento descentralizado da Divisão de Ação Social, Intergeracional e Saúde é efetuado no Fórum de Arte e Cultura de Espinho [FACE], sito na Rua 41 com a Avenida S. João de Deus.
O polo de referência nesta zona geográfica é a Associação de Desenvolvimento do Concelho de Espinho (ADCE), cujo Pólo Social se situa na Antiga Escola da Marinha 2 - Bairro da Marinha, Nº 48, em Silvalde.

Também poderá querer consultar www.adce.pt




Fontes: Diagnóstico Social da Rede Social de Espinho (Capítulo V), 2013; dados recolhidos pela Divisão de Ação Social, Intergeracional e Saúde da Câmara Municipal de Espinho, 2018.
Ler mais