EM ESPINHO
Siga-nos:
Turismo
Lenda da Bicha das Sete Cabeças

Conta-se que, junto à ribeira de Silvalde, nas proximidades de uma ponte, havia um campo onde uma mulher trabalhava. Um dia, viu vir em sua direção "um bicho nunca visto, que só de cabeças tinha muitas” e de cujas intenções a mulher fez tal juízo que logo deitou a correr no meio de uma grande gritaria. E porque estas coisas do susto se pegam como peste e maleitas, com ela fugiram todos os que por ali mourejavam.

À noite, o povo acordou sobressaltado com o alvoroço dos animais e foi ver o que se passava: encontrou animais mortos e esquartejados. Ficou um de vigia, na companhia de uma corneta para pedir socorro. E este foi pedido ao romper da aurora e o vigilante contou ter visto uma bicha "que só de cabeças tinha muitas” e que embora lhe tenha batido com o ancinho, tinha fugido.

Foram à procura de tal bicho e depois de muitos dias acharam-no. Na luta travada, um camponês pereceu e morta a bicha "cortaram-lhes as cabeças e acharam o número sete”.

Enterraram-na junto a um pilar da velha ponte e ali construíram uma capela para celebrar tão estranho caso. Uma cheia do rio levou a capela, mas, hoje, ainda há uma pequena placa em azulejo a contar a lenda.



« voltar

© 2017 Câmara Municipal de EspinhoTodos os direitos reservados