Educação e Juventude
Imprimir Partilhar

Espinho lança concurso para criar “mini-centro escolar” em Guetim

Instalações deverão ficar totalmente operacionais no arranque do ano letivo de 2020/2021
A Câmara Municipal de Espinho lançou hoje o concurso público para a empreitada que transformará o jardim-de-infância de Guetim num "mini-centro escolar" com 1º Ciclo do Ensino Básico e que deverá custar até 734.000 euros.
Esse é o valor de referência a que se refere o procedimento anunciado em Diário da República para escolha da construtora que assumirá a obra.
"Guetim tem uma escola EB1, mas é pequena e, como o jardim-de-infância é um equipamento melhor e com mais espaço, decidimos transformá-lo num mini-centro escolar que possa juntar as crianças de um equipamento e do outro", disse à Lusa o vice-presidente da autarquia, Vicente Pinto.
Tendo em conta os procedimentos burocráticos relativos ao concurso público, a obra deverá arrancar no primeiro semestre de 2019 e, uma vez no terreno, terá um prazo de execução de 12 meses, pelo que o novo estabelecimento de ensino só deverá ficar totalmente operacional no arranque do ano letivo de 2020/2021.
Por essa altura, o imóvel estará apto a acolher uma comunidade que atualmente envolve quatro turmas do 1º Ciclo e três do pré-escolar, num universo total de cerca de 150 crianças.
Entre as valências que Vicente Pinto anuncia para o novo centro escolar inclui-se biblioteca, salas de atividades, um recreio infantil e uma cantina equipada com cozinha.
"Atualmente, refeições da EB1 são transportadas, o que deixará de acontecer quando o novo edifício estiver pronto, já que se poderá cozinhar no próprio local", explica o autarca.
Quanto à atual EB1, que funciona num edifício com a arquitetura típica do Plano dos Centenários instituído pelo Estado Novo, o vice-presidente da Câmara de Espinho diz que ainda não há planos definidos para a sua utilização futura, mas adianta que a escola "vai ser desativada".
Fonte:
Ler mais