Educação e Juventude
Imprimir Partilhar

Espinho abriu concurso de 3,3 ME para renovar Escola Sá Couto

A Câmara Municipal de Espinho já tem a decorrer o concurso público para ampliação e requalificação da Escola Básica Sá Couto.
Em causa está um estabelecimento de ensino que vem acolhendo apenas turmas do 2º e 3º ciclos e unidades de Multideficiência e Autismo, mas que após as obras, irá absorver também os cerca de 440 alunos da Escola EB1 Espinho 3, distribuindo-os por seis salas de jardim-de-infância e 12 do 1º ciclo.
A adjudicação da obra deverá verificar-se ainda este ano e, uma vez em curso, os trabalhos terão um prazo de execução de 670 dias, após o que a câmara municipal espera ter transformado a escola num espaço mais moderno e adequado às exigências do ensino contemporâneo.
"Investimos forte nesta área porque consideramos a educação a base do desenvolvimento da sociedade e a alavanca da melhoria do sistema económico-social", declarou à Lusa o vice-presidente da autarquia, Vicente Pinto.
"A requalificação da escola Sá Couto está enquadrada no plano de reabilitação total dos estabelecimentos de ensino do concelho e estamos agora na segunda fase da execução desse programa, que esperamos concluir até ao final deste mandato autárquico", acrescenta.
Vicente Pinto acredita que, dessa forma, o município de Espinho "ficará dotado de escolas totalmente equipadas e que reúnem todas as condições para alunos, professores e colaboradores, potenciando assim a contínua melhoria da qualidade do sistema de ensino".

A intervenção a executar com vista à concretização desse objetivo envolve a ampliação de cinco áreas distintas: o Bloco Central da escola, no que isso implica de espaços comuns e serviços; o Bloco A, destinado ao pré-escolar e 1º Ciclo; os blocos B e C, que acolhem o 2º e 3º ciclos; o refeitório atual, que será complementado com uma nova cantina específica para o pré-escolar e 1º ciclo; e ainda a biblioteca.
As obras prevêm também a construção de um pavilhão gimnodesportivo e balneários de apoio e a criação de uma cobertura exterior que assegure a ligação entre os diferentes edifícios - assim a substituição de todas as coberturas ainda com presença de amianto.
Outros trabalhos incluídos na empreitada são a substituição de caixilharias, a execução de um sistema de isolamento perimétrico para melhoria da eficiência energética dos edifícios existentes, a beneficiação geral dos espaços comuns da escola, a requalificação de todos os seus pavimentos e percursos, e a execução dos respetivos arranjos exteriores. 

Ler mais